PUBLICIDADE
ARTIGO
HENRI CARDIM
Henri Cardim
Mentor, professor MBA. Ensino organizar empresas e carreiras, decidir e ser feliz.
A gentileza nossa de cada dia

Coronavírus. De todo mundo e toda hora ouvimos falar sobre isso, e nunca é um assunto desacompanhado: com ele vem o nervosismo, o estresse, a insegurança, o medo. É fácil se perder nessa confusão de informações e emoções. Quando isso acontece, não conseguimos ajudar a ninguém, nem a nós mesmos. Então o que fazer? E mais: o que podemos aprender?

 

As coisas mudaram ou nós mudamos?

Ouvimos muitas vezes que com a pandemia o mundo mudou, que as coisas mudaram. Isso é verdade, mas não é só. Existem algumas coisas que continuam iguais, mas que têm muito mais valor, porque nós mudamos. Descobrimos o que realmente é fundamental; que a saúde vale mais do que abraçar um ente querido agora. Aprendemos também a identificar o supérfluo; por mais que tenhamos vontade, sair para comprar um sapato novo não é urgente.

Isso vale também para empresas. Como empresários, aprendemos que precisamos continuar funcionando, mas à distância, nunca colocando em risco nossos colaboradores e clientes. Aprendemos que é importante que um executivo viaje, mas nem sempre é necessário. Para isso encontramos ou redescobrimos ferramentas e métodos: fazemos home office, temos cursos à distância, seguimos produzindo e aprimorando a nós mesmos. As coisas mudaram, mas principalmente, nós mudamos nosso jeito de ver e de fazer.

 

Somos o que temos, ou somos o que fazemos?

Em meio a essa crise, redescobrimos nossos próprios valores, muito além só do dinheiro. Desaceleramos, e encontramos os meios e o tempo para nos reconectarmos com amigos que se mudaram para longe e familiares que víamos muito pouco.

A quarentena nos ensinou que o dia tem 24 horas para todos; podemos passar esse tempo sofrendo por aquilo que não podemos fazer, ou nos preparando para o que faremos quando isso acabar. Sairemos dessa, e sairemos melhores.

Descobrimos que a colaboração e a gentileza constroem, e cada um ajuda como pode, seja uma grande empresa que doa equipamentos para hospitais, seja um criador de conteúdo que inspira e gera conhecimento através de textos, lives e vídeos, seja um jovem que se oferece para fazer compras para seu vizinho idoso. Afinal, como disse o filósofo romano Sêneca, “somos ondas do mesmo mar, folhas da mesma árvore, flores do mesmo jardim”. Somos diferentes, mas somos iguais. Estamos separados, mas estamos juntos.

Mais artigos
Todos os artigos!
PUBLICIDADE
© 2020 YesMarilia - Notícias, entretenimento e prestação de serviços. Todos os direitos reservados